quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Você, seu/nosso/meu espaço. (:


 Um dia você bateu na minha porta e eu deixei você entrar. Mas o espaço era apertado, não era? Com o tempo, você foi conseguindo expulsar os outros e fazer com que você tivesse um espação.
  De repente, PUF, você não estava mais presente, mas estava lá dentro. Com um tempinho, os outros que você tinha expulsado voltaram e/ou derem espaço para pessoas novas entrarem. Mas o espaço não era o mesmo sem você. E eu sentia a sua falta lá dentro.
  Então eu mesma expulsei os que não faziam falta e os que eu não queria que entrassem, fechei o espaço e coloquei uma plaquinha "esperando que volte".
  E eu esperei e espero. Mas agora você só vem me fazer visitas, não mora mais aqui. E nem me avisa se você as vezes recebe as minhas visitas ou se eu moro lá em você.
  Mas eu continuo esperando você. E vou esperar. Até o dia em que você retirar a sua plaquinha e passar o seu espaço para outro. Ou até o dia que, cansada de esperar, eu retire a plaquinha e não atenda quando você bater. Mas eu quero que você volte.
Eu amo você. <3

Beatriz Hirata

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

-

Às vezes pensamos que devemos que lutar pela liberdade...
Quando na verdade apenas temos que abrir mão de algumas coisas para obtê-la.
Coisas que temos e sabemos que podemos viver sem.
Coisas que não temos mas não precisamos.
Mas no fim, só precisamos de uma coisa.
A deliciosa sensação de liberdade.

Bee H.